[ editar artigo]

Maternidade

Ser mãe é mais do que gerar um novo ser, é muito mais amplo. É apoderar-se do feminino e do amor genuíno que nos constitui.  

 

Como ser mãe com um pouco mais de idade? Estaria esta condição limitada e perdida?

Para alguns talvez sim, pois o querer  de cada um e a singularidade de nossos organismos já podem impedir a fertilidade por volta dos 40 anos, mas considerando nossa condição humana, onde o saber decorre de nossa experiência, podemos entender que a experiência da maternidade está para além do gestar e sim, se constitui no exercício do cuidado pleno.  É uma qualidade para além de ser mulher. 

O materno se desenvolve e se retroalimenta. Nós, seres humanos, temos noção de nossa finitude e ao percebermos o outro nesta condição, aquilo que estava adormecido é despertado e direcionado. A maternidade é uma condição que traz consigo a possibilidade do desabrochar do outro, um sonho de independência. Nascemos frágeis e dependentes e desta percepção se faz despertar o maternal que há em nós.

É deste saber cuidar, perene na mulher, que se constitui a maternidade. O buscar ser mãe é muito mais que gerar um novo ser, é muito mais amplo, é apoderar-se do feminino e do amor genuíno que nos constitui. Assim, a maternidade não é condição limitada ou perdida com a idade, ao contrário, podemos entende-la fortalecida, acrescida do saber deste ser que se deseja mãe.

Aprimore Psicologia
Gisele da Rocha Guimarães
Gisele da Rocha Guimarães Seguir

Gisele da Rocha Guimarães, psicóloga, CRP 6 103015. Pscoterapeuta de adultos e idosos, abordagem fenomenológico existencial. Email: gisele.rg.psicologa@gmail.com Cel. 55 11 996478904

Ler matéria completa
Indicados para você